terça-feira, 26 de abril de 2016

ENTREVISTA COM DANIEL MUNDURUKU



Banquete dos deuses Conversa com Daniel Munduruku



Na quarta – feira dia 20/04, os alunos da imprensa jovem foram para o SESC Campo Limpo, participar de uma palestra, com o escritor Daniel Munduruku.
Os alunos da imprensa jovem fizeram algumas perguntas, para poder saber das suas vivencias:

1.      Aluna Repórter Tamires: De onde você tira ideia para fazer seus livros?
Daniel: Minhas ideias nascem em qualquer lugar, em qualquer situação, de acordo com minhas observações, um evento como esse me permite ter ideias novas.

2.       Aluna Repórter Mirela: Ouve algum tipo de preconceito no inicio da sua carreira?
  Daniel: Eu não sei se houve preconceito, eu acho que as pessoas estranham muito os indígenas, eu não achava que as pessoas ficavam assustavas, mas as pessoas estranhavam, porque eu era do jeito que eu era, eu sou do jeito que sou, e talvez seja por isso que eu comecei a escrever, para que as pessoas vejam que somos diferentes, mas não somos ET.

3.      Aluno Repórter Augusto: O que levou você a morar na cidade grande?
Daniel: Eu era muito curioso e a curiosidade foi me levando a querer saber mais, aprende mais, tinha pessoas da cidade grande que iam a minha tribo e me deixavam mais curioso, querendo saber mais, isso me levou a querer estudar, fazer faculdade, subir os degraus do conhecimento, talvez isso não fosse possível, eu estar aqui se eu tivesse me acomodado aquela vida, achar que esta tudo certo pra resolver as coisas.   

 Foi uma experiência gratificante, poder entrevistar Daniel Munduruku, e escutar suas ideias, e saber que mesmo no século XXI muitas pessoas continuam sofrendo preconceito, e os indígenas não estão muito longe disso, e devemos lutar para conseguir mudar, e um bom jeito disso é tendo eventos como esse.      
Alunos Reportes: Mirela, Augusto e Tamires 9ªB

           


ENTREVISTANDO DANIEL MUNDURUKU





No dia 20/04/2016, fomos ao SESC CAMPO LIMPO, entrevistar o educador e escritor indígena DANIEL MUNDURUKU. Neste dia descobrimos os preconceitos de ser índio, e a dificuldade de ser índio na cidade, mais apesar de tudo eles continuam seguindo em frente.
No SESC CAMPO LIMPO entrevistamos vários índios, que nos contou um pouco de suas dificuldades e preconceitos. Tinham muitos índios jogando xadrez, dançando, tocando violão, violino e fumando cachimbo. E falou que o Brasil não reconhecem os índios, também falou sobre o racismo que eles passam nas ruas , nos ônibus e metro, as pessoas olham com diferenças.
            Teve uma palestra que começou as 20hs00, onde ele contou o que acontece sobre sua vida cotidiana entre outros índios, no finalzinho da palestra teve uma dança indígena onde todos os índios dançaram 3 músicas indígenas e no final só os homens “Indígenas”  cantaram um RAP.

 Repórteres Mirins: Laura, Larissa, João Vitor, Evellyn, Cynthia e Vanessa.

Entrevista com o escritor Daniel Munduruku

artesanato indígena




brincadeiras 

literatura indigena

artesanato indigena

Exposição dos artesanatos

terça-feira, 12 de abril de 2016

PREFERÊNCIAS DOS ADOLESCENTES





The Walking Dead – A série

The Walking Dead é uma série norte-americana que tem maior parte gravada em Atlanta, o diretor e criador Robert Kirkman criou a série em 2010, que hoje ao todo tem 6 temporadas.
O elenco é composto por vários personagens mas os principais são: Andrew Lincoln, Norman Reedus, Chandler Riggs, Steven Yeun, Lauren Cohan e Melissa McBride. Esses são os principais.
The Walking Dead é uma série que mostra um grupo de personagens tentando sobreviver ao apocalypse zombie, mostra  o drama e a dificuldade de cada personagem nessa sobrevivência a ‘’extinção humana’’.
Gosto muito da série, pois, com ela você sente cada emoção e o drama de cada personagem, consegue se apegar com o personagem que você gostar mais, e, até chorar se algum deles supostamente morrer na série.
Na minha opinião, melhor série, melhor elenco e melhor história.
Atualmente The Walking Dead é a série mais vista da TV por assinatura e a 2° mais vista de todo o mundo.

Nathalia e Ana  7º C







   Por que pizza? Porque ela tem um sabor inigualável, pizza também tem  muitos carboidratos na sua massa e no seu recheio. Para algumas pessoas pode ser vicioso quando é muito consumido diariamente. 
    Ela também é muito calórica, em alguns casos pode causar a obesidade. A pizza pode ter várias formas de ser a feita no forno a lenha que mais conhecido, no forno normal e nos micro-ondas.
    Tem vários sabores que levam ao mais antigo ate o mais fino e moderno, como as integrais. Ele tem vários tipos de massa a fina e a grossa.
     Nossos sabores preferidos são: frango com catupiry , calabresa , mussarela, moda da casa etc.
    Pizzas doces: chocolate com morango e chocolate com banana  etc.    
Cindy e Suellen 7º C

FUTEBOL


Gostamos de futebol  porque, futebol  além de ser legal é um exercício. O futebol é mais do que uma paixão nacional: é uma paixão mundial!
     O futebol é um dos esportes mais populares no mundo. Praticado principalmente por crianças e homens.
     O futebol tornou-se tão popular graças a seu jeito simples de jogar. O futebol é mais jogado em ruas, quadras, campos e gramados sintéticos.
   Especialmente no Brasil, o futebol tem uma importância notável. chegando, muitas vezes a ser chamado de “febre nacional”.


Evellin e Sergio 7ºC



   CHOCOLATE


  Chocolate,  é  um doce que veio do cacau,  um fruto que é originalmente  brasileiro  mas hoje em dia é produzido no mundo inteiro.
  Esse doce é bom até demais, se eu pudesse comeria todos os dias, mas engorda!
   Uma das coisas que eu mais gosto de comer é chocolate, só de sentir aquele gostinho crocante, aquele gosto maravilhoso,  já fico de água na boca. 
Se meus pais deixassem eu comeria todo dia, toda hora, compraria a fábrica!
  Simplesmente amamos CHOCOLATE.
   

Geovanna & Isabela 7º D







                        Resident evil 6 gamer 

Eu e meu amigo adoramos esse game, tem tudo que gostamos ação, aventura e terror. Tudo que nós queremos, porque terro é tudo que nos gostamos. A gente se empolga muito jogando, com personagens como Chis, Lion, Piers e Jack, também é legal jogar com as meninas Elena e Sherry.
Sobrevivendo de ataque de zumbis fugindo do apocalipse tentando achar a cura para a infestação de monstros. Alguns zumbis tem inteligência e outros são muito poderosos, esse jogo em nossa opinião é um dos melhores jogos ate o momento.
Os modelos antigos até que eram bons, mas o gráfico, lutas, movimento, armas, novo personagens, novos monstros, vilões... Ah! Nós nos divertimos muito assim!



Matheus Gomes Martins e Christian Elmo Souza Da Silva 7º D


TERROR


        

            Nós gostamos de assistir filmes de terror no escuro, com pipoca e um cobertor,  muitas vezes desacompanhadas. Quando estamos assistindo filmes de terror para distrair o nosso medo comemos pipoca.
            Gostamos de vários filmes de terror mais somente aqueles que nos dão mais medo, por exemplo, “Sexta-feira 13” e “Casa para o inferno”. 
            Nos filmes de terror que gostamos é crucial que tenha: assassinato, sustos, um sobrevivente, etc.
             Gostamos também de histórias de terror tipo, “lendas urbanas, mensagens subliminares e outros tipos”, quase todos os dias procuramos novas historias para ler ou ouvir.


Beatriz e Grazielly 7ºD



               
                              Coxinha


       A coxinha é um salgado do Brasil muito conhecido por seu incrível sabor e diferentes sabores. A coxinha é servida em vários lugares como: Em restaurantes fast food, aniversários e em outros tipos de festa.
    Existe vários tipos de salgados,  mas a coxinha se destaca entre os brasileiros, A coxinha é um salgadinho brasileiro, de origem paulista, também comum em Portugal, feito com massa de farinha de trigo e caldo de galinha, que envolve um recheio elaborado com carne temperada de frango.
     Mas esta, porém, é a origem do salgado no Brasil. O ‘descobrimento da coxinha’ aconteceu por acidente, ainda na época do Império.  Conta a lenda que havia um menino na  corte que tinha como prato favorito as coxas de frango. Conde D´Eu era uma criança com problemas mentais e dificilmente aceitava outro alimento.
   Mas, é claro que, com um apetite tão restrito, não havia galinha suficiente para atender os caprichos do menino. Foi então que um dia, sem ter coxas para servir ao menino, a cozinheira da corte teve a ideia de transformar o frango inteiro em coxas, desfiando o frango e criando uma massa com farinha de trigo para enganar o menino. A criança aprovou o resultado com louvor e rapidamente o salgado caiu nas graças também da nobreza.


        Lays e Camilly  7º D





A NOSSA SÉRIE PREFERIDA: The Atack Titans.
Nós gostamos de aventura cheia de mistérios e terror pois traz emoção medo e suspense ,isso pode meche ate com a imaginação de quem assistiu , porque realmente meche com a imaginação do telespectador.
Em algumas partes tudo dá errado em alguns casos as coisas dão certo para os personagens mas na maioria dos casos acaba com final feliz, por exemplo um anime de aventura e terror que nos adoramos ele se chama : The Atack Titans.
Ele é repleto de mistérios, suspense e emoção e por isso que gostamos tanto desses gêneros de livros e desenhos desse gênero ,basta ver uma foto que a curiosidade toma conta do telespectador.  Mistério, suspenso ,terror ,emoção e um final feliz ,essas historias para nos , são ótimas ,e por isso que gostamos tantos.
Guilherme Divino Do Nascimento Ferreira  n:12

Fabricio Peixoto Do Nascimento/ n:8                        7*B 






terça-feira, 22 de março de 2016

MULHERES - AQUI TEVE PALESTRA EM SUA HOMENAGEM!




 Eu entendi que muita coisa nesse mundo acontece machismo, muitas mulheres já sofreram racismo, abuso sexual, violência do marido, mulheres tem muitas coisas a fazer no dia-dia, cuidar do filho, cozinhar tem que passar roupa para seu marido e muitas vezes ele não agradece. Assistimos a um vídeo na escola em que o homem teve um sonho que ele fazia as coisas que uma mulher faz em casa, coisas domésticas e a mulher faziam as coisas do homem, trabalhava e ficava no bar bebendo ate tarde e quando chegava ainda brigava com o homem, e foi quando ele acordou e percebeu que era apenas um sonho, e nisso ele podia mudar as atitudes dele, mas ele não mudou e com isso eu pude perceber que esse mundo e muito machista, nós lá no teatro a Jeniffer uma escritora, estava explicando para nós a dificuldade que as mulheres passam no dia-dia e discutimos assuntos relacionados a esse.


  Nos também vimos vários vídeos, um deles foi de uma menina que cantava Rap sobre racismo o nome dessa menina era Mc Sofia ela canta muito sobre o que ela sofria Billing e decidiu fazer uma música sobre o assunto e falou que vai mudar essa história e as mulheres tem que fazer uma luta social, como as mulheres queimadas na fabrica dia 08/03 por isso existe o dia internacional da mulher. Esse ato foi um ato histórico para humanidade e a partir desse dia as mulheres começaram  a lutar pelos seus direito que deveriam ser iguais os dos homens.

quinta-feira, 17 de março de 2016

UM POUCO DA HISTÓRIA DA MULHER...





A data é uma maneira de destacar e reconhecer a importância e a contribuição do sexo feminino para a sociedade.
Em meados do século XIX e começo do século XX, trabalhadoras começaram a ir às ruas pelo direito ao voto, pela melhoria nas condições de trabalho e pela igualdade de gênero. Hoje em dia a mulher vota, trabalha fora, casa e se separa sem precisar de autorização masculina, desempenha funções e ocupa cargos que antes eram exclusividade dos homens.
Diante de tantos avanços, por que é necessário um dia dedicado à mulher? Nos dias de hoje, há realmente necessidade de uma data assim?
Mais que um dia de celebração e de receber agrados de filhos, companheiros e colegas de trabalho, o oito de Março é uma data política. O Dia Internacional da Mulher é para lembrar a importância de as mulheres terem direitos.
Violência contra a mulher
O Brasil tem uma das maiores taxas de assassinatos de mulheres entre 83 países, segundo o estudo "Mapa da Violência 2015: Homicídio de Mulheres no Brasil". A ONU estima que 1 em cada 3 mulheres será vítima de violência física ou sexual durante a vida.
O fim da violência contra a mulher tem sido nos últimos anos, uma das principais reivindicações durante o Dia da Mulher e também um dos maiores desafios do movimento feminista. "A pauta do oito de Março é cada vez mais permeada pela questão da violência de gênero como assunto urgente que deve ser enfrentado", afirma Marisa Sanematsu.
Ela diz que ainda não se encontraram "maneiras de efetivamente mudar essa cultura de violência contra mulheres" e aponta como o principal entrave a "cultura machista". "Essa noção de que as mulheres valem menos ainda é muito forte e fica muito evidenciada na questão da violência", diz.

Obrigado por sua visita!

Você já esteve aqui